Todos os artigos de João Tiago Silva

Nasci e cresci no Porto, uma cidade com um carácter de que continuo a gostar. Desde 2003 que dedico especial atenção ao Design Gráfico e ao Multimédia, reunindo experiências de trabalho particularmente nas vertentes editorial e publicitária. Interesso-me pela compreensão dos fenómenos da comunicação, especialmente na sua dimensão Estética e também por isso realizei o mestrado em som e imagem/artes digitais na UCP. Atualmente trabalho com uma equipa especializada em WordPress e no desenvolvimento de aplicações Web na Samsys, onde além das componentes visuais e funcionais do webdesign, contribuo com a produção de conteúdos, assessoria de comunicação e gestão de redes sociais. Partilho ainda conhecimentos de informática com seniores e sempre que possível, estudo.

A relação dialéctica entre o digital e o analógico: O aleatório como processo de criação artística

A relação dialéctica entre o digital e o analógico: O aleatório como processo de criação artística

No contexto da criação gráfica, importa analisar, simular e modelar digitalmente regras de composição (mesmo de diferentes linhas estéticas), bem como procurar desconstruir, manipular e combinar existentes – contribuindo para gerar novas tendências e resultados visuais, alcançados pelo recurso a algoritmos capazes de responder a esta necessidade.

SILVA, João Tiago (2010), A relação dialéctica entre o digital e o analógico:  o aleatório como processo de criação artística, Dissertação de Mestrado, Universidade Católica Portuguesa, Escola das Artes, Porto.

Resumo: A transcrição do analógico para o digital transformou o espaço social, as formas de leitura e a produção de informação. Novos meios de registo e de difusão ampliaram as possibilidades, transformaram os conceitos de imagem e as artes visuais: o texto em hipertexto, o pigmento em pixel e o chumbo das letras tipográficas em vectores. Neste panorama, a criação artística ganhou novos terrenos e espaços. A transcrição do analógico para o digital obedeceu a um processo de evolução da técnica e a criação artística foi terreno fértil neste caminho de digitalização do objecto no seu conteúdo físico/material. Mas se o digital é espaço para a criação artística, como se estabelece a sua relação inversa com o analógico? Poderemos perguntar-nos se o espaço físico é também território das artes digitais. Crescentes possibilidades técnicas, motivaram uma maior aplicação de processos criativos com recurso ao computador, não se desligando desta reflexão, o recurso ao aleatório como estratégia para gerar a diferença, o que, remete o nosso estudo para as condições necessárias para que o aleatório seja influente na criação artística […]

Conceitos-chave: analógico, digital, acaso, aleatório, generativo, criação assistida por computador, interactividade, instalação, arte digital.

Design, João Tiago Silva

 

A questão da imagem-interativa: Rumo a uma Estética de leitura dinâmica e de participação interdependente

A questão da imagem-interativa: Rumo a uma Estética de leitura dinâmica e de participação interdependente

A imagem-interactiva acontecerá em pleno, quando as coisas se formarem a nossos olhos com a clareza da nossa subjetividade. Um novo tipo de imagem não utópica será declarado, quando de um processo interativo resultar na forma combinada de uma imagem, uma correspondência cristalina entre interactor e sistema, de tal forma que, o juízo sobre a imagem, não deixe dúvidas do processo interativo que a gerou e da sua imprescindibilidade.

SILVA, João Tiago (2011), A questão da imagem-interativa: Rumo a uma Estética de leitura dinâmica e de participação interdependente, in Revista Z Cultural, Universidade Federal do Rio de Janeiro, PACC, 2011, Brasil (ISSN: 1980-9921).

Resumo: Com um enfoque particular nas condições estéticas desta nova Imagem, o nosso objetivo passa por desenvolver um estudo teórico aprofundado sobre o conceito de uma leitura dinâmica da imagem-interativa e de uma participação interdependente de um público que se quer cada vez mais ativo/ interativo.

Conceitos-chave: Imagem-interativa, leitura dinâmica, participação interdependente, arte interativa.

CITAR – Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes